Business Intelligence: transformando indicadores em ações

Business Intelligence: transformando indicadores em ações

É cada vez maior a quantidade de dados disponíveis sobre os mais variados tópicos de mercado, que vão desde ações de concorrentes até o perfil completo dos consumidores. A facilidade de acesso a esses indicadores é de grande valia em um cenário cada vez mais competitivo, porém, é importante ter uma estratégia de business intelligence para aproveitar todos esses números de forma eficiente.

O Business Intelligence (BI), ou inteligência de mercado, é o termo designado para captar dados de importância para determinada empresa e transformá-los em ações relevantes e que possam ser usadas no dia a dia da organização para melhorar o desempenho e reduzir perdas.

Um bom trabalho de business intelligence proporciona uma visão macro para agir no micro, ou seja, consegue captar informações de campo e tendências a fim de se preparar de forma mais consistente para uma ação, prevenir ou corrigir possíveis falhas e também adiantar-se frente à concorrência.

LEIA TAMBÉM: Monitoramento da concorrência ajuda a aumentar vendas

O profissional de business intelligence pode ter variadas formações acadêmicas, pois atua em áreas administrativas, marketing, sistemas de informação e operações. O trabalho de BI envolve basicamente projeções e planejamento de estratégias, auxiliando no melhor direcionamento da empresa em determinado segmento e antecipando a tomada de decisões.

Business Intelligence, Big Data e Trade Marketing

Ao crescimento exponencial no número de dados disponíveis é dado o nome de Big Data. A origem dessas informações também tem incontáveis fontes: desde relatórios financeiros, publicações e interações em redes sociais até indicadores coletados em pontos de venda, em tempo real, a exemplo do que é feito pelo aplicativo da Trade Force.

Funciona da seguinte maneira: o sistema da Trade Force é habilitado em smartphones e tablets com acessos à internet. Os times de campo capturam os mais variados indicadores no PDV, como ruptura, estoque virtual, validação de pontos extras, precificação, ações da concorrência etc. Depois, todos esses dados são compilados em relatórios personalizados para que o gestor da área e o time de business intelligence possam avaliar os números e traçar estratégias de ação ou intervenção para melhorar o desempenho de vendas.

Portanto, a tecnologia é o passo inicial para o trabalho de business intelligence. Sem os dados coletados em campo fica muito difícil ter essa visão ampliada do cenário de atuação e leva-se muito mais tempo para corrigir erros ou adotar táticas que gerem resultados rápidos e efetivos, reduzindo perdas e ampliando os lucros.

Sendo assim, o trabalho de BI é de fundamental importância para a assertividade das ações de trade marketing e, consequentemente, para o resultado de vendas.

Se você tem interesse em saber como o aplicativo da Trade Force pode ajudar as ações de business intelligence da sua empresa, clique aqui e fale com um de nossos consultores.

LEIA MAIS: 6 dicas para criar uma campanha de incentivo de sucesso

Deixe um comentário

Your email address will not be published.