5 dicas práticas para melhorar a gestão de PDV

5 dicas práticas para melhorar a gestão de PDV

Para melhorar o desempenho de vendas é preciso contar com uma gestão de PDV eficiente, que saiba administrar o dia a dia da execução e as equipes em campo, analisar indicadores e números de forma inteligente, antecipar-se aos possíveis problemas e falhas operacionais e manter-se atualizada sobre as tendências de mercado.

Além desses pontos, uma boa gestão de PDV também inclui obter informações sobre o comportamento e a decisão de compra dos consumidores. No momento da venda, diversos fatores influenciam o consumo, tais como aspectos sociais, culturais, hábitos regionais ou formas de pagamento. Por isso, analisar todos esses dados antes de criar uma oferta ou realizar uma ação promocional é fundamental para o sucesso das vendas.

Segundo pesquisa realizada pela Nielsen, 70% das decisões são tomadas no local de compra, ou seja, por impulso. Por isso, boa parte das vendas partem de um estímulo, que pode ser uma necessidade básica, como alimentação e vestuário, ou simplesmente a realização de um desejo despertado dentro da própria loja. Por isso, o trabalho do gestor de trade marketing e merchandising está intimamente relacionado aos setores de marketing e vendas. Quando todas as equipes atuam em coesão, fica muito mais fácil fazer uma boa gestão de PDV.

Para contribuir com esse trabalho, listamos alguns pontos importantes para agir de forma prática e eficiente na gestão dos pontos de venda.

Dicas práticas para melhorar a gestão de PDV

  • Analise a localização

O primeiro ponto de análise da gestão de PDV é a localização. Além de estar perto de seu público-alvo, deve haver acessibilidade e segurança. Outras questões também devem ser colocadas em pauta, como a movimentação de pessoas na região e a possível existência de concorrentes próximos. Neste caso, a estratégia pode rodar tanto em torno da proximidade com outros varejistas, gerando uma competição pelos consumidores locais, quanto uma busca por um novo público.

Uma dica importante nesse quesito é avaliar a compatibilidade do trânsito com a atividade a ser comercializada. Vias movimentadas, por exemplo, são mais suscetíveis a compras por impulso, enquanto as mais calmas são propícias à venda de produtos especializados.

  • Crie um ambiente funcional e confortável

Criar um ambiente confortável para o consumidor também é fundamental para o crescimento de vendas, pois ele fica mais tempo na loja e tende a consumir mais, já que boa parte das compras acontecem por impulso.

O projeto do local deve unir características que o tornem ao mesmo tempo atraente e funcional. Desde a fachada até o interior do estabelecimento devem ser pensados de maneira a causar um impacto positivo no público. Um fator importante é alinhar a decoração às características do seu consumidor, porém sem se esquecer de gerar um ambiente funcional. A distribuição da área deve respeitar a circulação do cliente e a exposição dos produtos.

  • Atenção à disposição dos produtos

Alinhada à preocupação com a aparência no ponto de venda, a gestão de PDV deve ocupar-se em dispor os produtos de maneira estratégica, com a elaboração de um planograma que visa facilitar o acesso do consumidor ao que ele procura e necessita.

Portanto, a disposição dos produtos varia de acordo com a estratégia de vendas para cada ponto de venda. Porém, algumas práticas são comuns e devem ser observadas sempre, como por exemplo a exploração de zonas quentes, como aquelas próximas ao caixa. Ali, enquanto o cliente espera para ser atendido, muitas vendas por impulso podem acontecer.

Saiba mais sobre planograma neste artigo.

  • Gerencie o estoque

Em conjunto à boa disposição dos produtos deve estar o gerenciamento eficiente do estoque, para não haver rupturas. De nada adianta manter tudo organizado se não há reposição. Para o consumidor, a ausência do produto desejado pode gerar insatisfação, ocasionando a troca por outro item ou até a procura por outra loja – ocasionando perda de vendas.

Portanto, manter o controle total do estoque, com todas as informações do que entra e do que sai da loja e também se os produtos estão corretamente expostos nas gôndolas são itens que precisam estar no topo das prioridades.

  • Use os recursos tecnológicos

Conhecer a fundo os indicadores de campo e analisar todos os números de forma eficiente são itens essenciais para planejar corretamente as ações no ponto de venda. Hoje em dia, quem realiza um bom trabalho na área de trade marketing certamente conta com diversos recursos tecnológicos que auxiliam tanto a gestão das equipes externas como o trabalho de business intelligence.

Com aplicativos de gestão de PDV como o da Trade Force, por exemplo, é possível monitorar via smartphone, e em tempo real, dados como estoque virtual, ruptura, preços, validação de pontos extras, roteiro de promotores, ações promocionais da concorrência e diversos outros números. Se quiser saber mais sobre o sistema, solicite a visita de um consultor aqui.

Deixe um comentário

Your email address will not be published.