Qual a importância do shelf life?

Qual a importância do shelf life?

Alguma vez você já ouviu falar em shelf life? Também conhecido como prazo de validade, o shelf life diz respeito à “vida de prateleira” de um produto perecível. Ou seja: é um cálculo do tempo que um item consegue se manter fresco e saudável na gôndola.

Acompanhar o shelf life das mercadorias faz parte do cumprimento de normas legislativas relacionadas à segurança dos alimentos e significa garantir a qualidade do que está sendo disposto às pessoas nas gôndolas e prateleiras dos pontos de venda.

Já imaginou se um consumidor retira da gôndola e leva para casa um item impróprio para consumo? As consequências podem ser graves, e vão desde sérias intoxicações alimentares até processos contra o fabricante.

Como calcular o shelf life de um produto?

O shelf life envolve uma série de fatores. Ele começa na data de fabricação do produto e leva em consideração o processo de produção, os ingredientes que foram utilizados, as condições de transporte, armazenamento e higiene e a embalagem utilizada para acomodar o produto.

Também são incluídos no cálculo do shelf life as condições sensoriais de um produto – cor, aroma, textura, sabor – valor nutritivo e alterações microbiológicas. Essas questões são minuciosamente avaliadas em testes com profissionais especializados, dentro de laboratórios com condições controladas.

Outro ponto que acho necessário ressaltar sobre shelf life: a instrução do consumidor. Ele também faz parte do processo de vida útil do alimento, pois precisa saber manusear e manter a qualidade do produto após sua abertura.

Por esse motivo, o fabricante deve avaliar com cautela a embalagem que será utilizada, já que nela devem constar essas informações, além da lista detalhada de ingredientes e as datas de fabricação e validade.

Shelf life e o novo perfil do consumidor

A preocupação com o shelf life nunca foi tão intensa. Com uma gama de consumidores mais preocupados em colocar na mesa produtos 100% naturais, sem glúten e sem lactose, a vida de prateleira de muitas mercadorias ficou bem mais reduzida.

Para se ter uma ideia, só em 2018, o mercado nacional de alimentos saudáveis deverá movimentar R$ 63,5 bilhões, 0,8% a mais do que em 2017. E, quando falamos de alimentos orgânicos, a expectativa é que o segmento movimente 2% a mais do que em 2017, chegando a R$ 153 milhões. Os dados são da Euromonitor.

Esses números influenciam diretamente os cálculos de shelf life. Por serem mais sensíveis, eles produtos precisam ser cuidadosamente avaliados para que não ameacem a saúde dos consumidores.

Portanto, nós, que trabalhamos com trade marketing, precisamos estar a par de todas as informações relacionadas ao shelf life dos nossos produtos, para que sejam repassadas com clareza aos responsáveis pelo PDV e acompanhadas de perto. Dessa forma, o zelo pela qualidade dos produtos e integridade da marca serão preservados.

Esse monitoramento é realizado por meio de visitas periodicamente os PDVs. E para facilitar esse trabalho e agilizar a tomada de decisões, uma dica que eu dou é usar ferramentas tecnológicas, como o aplicativo Trade Force, da Accera.

Por meio dele, o coordenador de trade marketing fará toda a gestão dos PDVs e dos promotores de venda, acompanhará números em tempo real e terá à disposição dashboards completos, com todos os indicadores necessários para tomar decisões rápidas e efetivas.

Entendeu a importância do shelf life? Caso você tenha dúvidas ou sugestões sobre o assunto, deixe aqui nos comentários! Aproveite para compartilhar o artigo nas suas redes sociais, ok? Até breve!

Deixe um comentário

Your email address will not be published.