Consumo sustentável é preferência da nova geração

Consumo sustentável é preferência da nova geração

Pesquisas demonstram aquilo que, na prática, já é percebido por boa parte do mercado: uma maior preocupação em adquirir produtos que não causem danos ao meio ambiente, o chamado consumo sustentável. De acordo com um estudo realizado pela Nielsen, 74% dos brasileiros estão dispostos a pagar mais caro por uma mercadoria feita a partir de materiais naturais.

A preferência por esse tipo de produto vem, principalmente, da geração conhecida como millennials: jovens na faixa etária entre 20 e 35 anos de idade que se mostram mais interessados em qualidade de vida e em experiências inovadoras. São eles que estão ainda mais dispostos a gastar dinheiro com o consumo sustentável.

Outro ponto curioso levantado pela pesquisa é de que cerca de 30% dos entrevistados aceitariam receber menor salário para trabalhar em uma empresa com hábitos ecologicamente corretos.

Tal oportunidade, porém, não vem sendo tão aproveitada pelas empresas. O Brasil é o sexto colocado no ranking mundial de profissionais comprometidos com a “causa verde”, de acordo com outra pesquisa, desta vez realizada pela consultoria PwC. Isso indica que as indústrias brasileiras ainda estão pouco engajadas neste quesito, um fator preocupante, pensando em tempos de mudanças climáticas e de aquecimento global.

Empresas com consumo sustentável saem na frente

Diante desse cenário, as companhias que conseguem incorporar o conceito de consumo sustentável ficam um passo a frente das demais. A defesa do meio ambiente abrange diversas áreas, desde a produção de alimentos orgânicos até carros “eco-amigáveis”, com menor emissão de poluentes.

Fica, portanto, o alerta quanto à necessidade de as empresas se atualizarem no campo da sustentabilidade, pois os consumidores de maneira geral – e em especial os millennials – estão de olho em produtos que não agridem o meio ambiente e trazem benefícios a saúde. Criar uma imagem negativa com um público com tanto potencial pode interferir, e muito, no crescimento da marca.

Deixe um comentário

Your email address will not be published.