Mercadinho: como aplicar as técnicas de trade marketing

Mercadinho: como aplicar as técnicas de trade marketing

O mercadinho é um exemplo muito interessante do varejo de vizinhança, setor que vem crescendo e se tornando cada vez mais popular em todas as regiões do país. Mas é possível aplicar os conceitos de trade marketing para melhorar as vendas também nesse modelo de negócio? Sim, vamos ver como.

Esse tipo de estabelecimento chegou para atender à demanda de um público que precisa de agilidade e praticidade, mas que não está disposto a fazer grandes deslocamentos e pegar longas filas para comprar miudezas.

A procura por esse perfil de consumidor e os resultados positivos desse setor são notados no levantamento da Associação Paulista de Supermercados (Apas). Só em 2016 existiam 16.312 mercadinhos espalhados pelo Estado de São Paulo. Imagina se juntarmos os mercadinhos de todo o Brasil?

Concorrência chega ao mercadinho

O mercadinho do jeito que conhecíamos antigamente se modificaram ao longo dos anos e, agora, ganha uma nova roupagem e também concorrentes de peso.

Antes o mercadinho era aquele comércio conhecido no bairro, pequeno, com itens específicos e com um atendimento personalizado, no qual o dono sabia os nomes e preferências dos clientes.

Hoje, os que resistiram às crises econômicas e ao novo perfil do consumidor têm de concorrer com grandes redes, como Minuto Pão de Açúcar, Carrefour Express e Mini Extra, que se instalaram estrategicamente nos bairros, mas com lojas menores e serviços de conveniência.

É claro que o investimento dos grandes varejistas em lojas de bairro aconteceu porque o consumidor também mudou. Hoje, com a correria das grandes cidades, ele quer um atendimento diferenciado, porém com mais rapidez para efetuar sua compras, promoções, variedade e preços que cabem no bolso.

Estratégias de trade marketing para o seu mercadinho

Diante de tanta concorrência, é imprescindível que os mercadinhos de vizinhança utilizem ações de trade marketing para atrair e fidelizar os clientes que moram ou transitam pelo bairro.

Vamos a algumas dicas importantes:

Infraestrutura: consumidores de bairro gostam de fácil acesso e praticidade na hora de fazer suas compras. Portanto, invista em um estacionamento, mesmo que pequeno, em carrinhos compactos e cestinhas. Uma boa iluminação dentro e fora do estabelecimento também aumenta a visibilidade e a segurança do consumidor.

Promoções estratégicas: observe como seu cliente circula pelos corredores. Ao entender o fluxo de loja, você saberá onde colocar os produtos com mais ou menos saída e as promoções mais atrativas.  Pense também na possibilidade de fazer ofertas exclusivas de acordo com as preferências dos seus consumidores e alinhe com seu fornecedor para garantir a disponibilidade dos produtos no período de oferta.

Organização: você já percebeu que nos supermercados alguns produtos complementares passaram a ficar bem próximos uns dos outros? Use essa estratégia também no seu mercadinho! Coloque o molho de tomate perto do macarrão e os snacks perto das bebidas, por exemplo. Ajude seu consumidor a não esquecer de nada!

Variedade: alguns varejos de vizinhança são preteridos pelos moradores por não oferecerem certos tipos de produto. Por isso, fique atento ao mix ideal e, se necessário, procure novos fornecedores que atendam às necessidades do seu consumidor. Ah, e essa variedade deve se estender também ao setor de hortifrúti!

Evite a ruptura: organize-se e evite a falta de produtos em seu estoque e também o desabastecimento na gôndola. A ruptura pode espantar a clientela, que se dirigirá a outro estabelecimento que tenha o que ele precisa. Para evitar problemas como esse, você pode, inclusive, recorrer aos aplicativos de gestão de trade marketing.

Use as redes sociais: use e abuse das mídias digitais para conhecer seus clientes, oferecer promoções relâmpago e exclusivas. Essas ferramentas poderão se tornar um ótimo canal de engajamento, divulgação e venda de produtos. Basta saber usá-la a seu favor!

Espero ter ajudado você a tornar seu mercadinho mais atrativo. Se você gostou do artigo, envie uma mensagem aqui nos comentários, que responderemos o mais breve possível. Sua participação é sempre bem-vinda. Obrigado e até breve!

Deixe um comentário

Your email address will not be published.