Qual o significado de ruptura no varejo?

Qual o significado de ruptura no varejo?

Com tantas adversidades na economia, é essencial para indústrias e varejistas evitar qualquer prejuízo no ponto de venda. Por isso, neste artigo vamos falar sobre um dos maiores gargalos de perdas: a ruptura, abordando a fundo o significado de ruptura no varejo, as melhores formas de evitá-la e como corrigi-la de maneira efetiva.

Vejamos! O significado de ruptura, de forma simplificada, é a indisponibilidade de um determinado produto no ponto de venda. Ou seja, o item que deveria estar nas gôndolas, ou pelo menos em estoque, está em falta ou por algum motivo não foi reposto.

Segundo dados da Accera, os índices de ruptura no varejo na América Latina giram em torno de 8%. Para termos uma noção da proporção destes números, basta pensar que em uma lista de compras hipotética: de 100 produtos, oito não seriam encontrados.

Ainda de acordo com o estudo, os motivos que geram a ruptura são diversos, mas estima-se que a maioria deles (59,9%) esteja relacionada à falta de abastecimento na gôndola e estoque virtual não ajustado no inventário. Quando auditados os itens sem venda com estoque positivo, confirmou-se que 60% dos produtos estavam no estoque da loja!

Por isso, ter uma auditoria sistemática, e com a periodicidade adequada, é um item que deve constar no planejamento de qualquer área de trade marketing. E para facilitar a tarefa, um sistema de gestão de PDV ajuda a resolver problemas de ruptura com maior rapidez e eficiência.

Significado de ruptura = perda de vendas

Se fossêmos fazer uma definição prática, poderíamos dizer que o significado de ruptura é a perda de vendas. Se o shopper não encontra o produto que deseja no ponto de venda, o varejista certamente vai ter prejuízo. A pesquisa Estudo do Consumidor Accera Brasil mostra que frente à indisponibilidade de uma mercadoria na gôndola, 52% dos clientes deixam de comprar o produto e 22% mudam de supermercado.

Por essa razão, controlar os estoques, verificar se os produtos estão, de fato, nas prateleiras, com o material promocional correto, precificado etc. são ações imprescindíveis para evitar a ruptura.

É claro que fazer este trabalho manualmente é complicado – ou quase impossível. Por isso, a tecnologia se configura como uma aliada importante nesse processo.

Dentro desse contexto, ferramentas como o aplicativo de trade marketing da Trade Force são soluções que ajudam a controlar os indicadores no PDV, inclusive a ruptura.

Com um smartphone ou tablet com o sistema Trade Force, os promotores “alimentam” relatórios práticos com os dados de campo. Além de ruptura, é possível coletar outros tipos de indicadores, como preço da concorrência, estoque virtual, validação de ponto extra, geolocalização de promotores etc.

No caso da ruptura especificamente, o aplicativo aponta quais produtos estão em ruptura e em qual ponto de venda. Vamos supor que, na loja Y, deveriam estar nas gôndolas os sucos da marca X nos sabores uva, limão, morango e laranja, mas o promotor só encontrou os sabores uva e limão.

Assim, no relatório que é disponibilizado em tempo real, o gestor consegue visualizar que há problemas de ruptura na loja Y.

Outra vantagem do Trade Force é que, agora, com a integração do aplicativo com o sistema da Accera, além de detectar o problema, a solução já gera insights para corrigir as falhas de execução.

Dessa maneira, o trabalho de business intelligence fica muito mais simplificado, acionando os responsáveis, seja de venda, marketing, trade ou logística, e apontando a melhor maneira para corrigir os erros, evitar a ruptura e prevenir a perda de vendas.

Leia mais: 4 ações para ter maior controle de ruptura no varejo

Caso ainda tenha restado alguma dúvida sobre o significado de ruptura, não deixe de nos enviar uma mensagem aqui nos comentários, que responderemos o mais breve possível. Sua participação é sempre bem-vinda. Obrigado e até breve!

Deixe um comentário

Your email address will not be published.