Como será o supermercado do futuro?

Como será o supermercado do futuro?

Sabemos que a tecnologia está cada vez mais presente nos pontos de venda, para automatizar processos, agilizar o atendimento e facilitar a rotina dos consumidores e empresas. Mas você já parou para pensar como será o supermercado do futuro? Atendimento feito por robôs, mapeamento de tráfego e reconhecimento de imagem, QR Code, câmeras que identificam a falta de produtos na gôndola são algumas das inovações que estão cada vez mais comuns.

Esse conceito de supermercado do futuro envolve muita tecnologia e um ambiente digital moderno e informativo, com foco em melhorar a experiência de compra do cliente. Entendemos um pouco mais sobre esse espírito “futurista” ao conhecer diversas inovações durante a NRF 2017, maior feira de varejo do mundo realizada no começo do ano em Nova York (EUA). Leia a matéria completa aqui.

Apesar de serem denominadas como futuristas, em muitos lugares essas tecnologias já são uma realidade. Um exemplo é a rede italiana Coop, que inaugurou um supermercado totalmente inovador nas proximidades de Milão. Entre as novidades do PDV está a exibição interativa, na qual o cliente simplesmente aproxima a mão sobre o item desejado e um painel mostra todas as informações sobre aquele produto, como dados nutricionais, composição do alimento e até promoções do dia. A tecnologia utilizada neste caso é a mesma do videogame Microsoft Kinect, que consegue “ler” os movimentos dos corpos.

Outro exemplo inovador é a loja-conceito da Amazon, em Seatle, nos Estados Unidos. Lá, não existe checkout, basta usar o aplicativo Amazon Go. Ao entrar na loja, o sistema identifica o smartphone do cliente. Daí, ele escolhe os produtos, retira-os e vai embora. A tecnologia é capaz de reconhecer o que foi levado por cada consumidor. Não precisa levar nem dinheiro, nem cartão de crédito, nem tampouco enfrentar filas no caixa ou registrar as compras no self-checkout. Veja como funciona a loja da Amazon no vídeo abaixo.

Supermercado do futuro no Brasil?

Já no Brasil, as mudanças no modelo tradicional de supermercados acontecem de forma mais tímida. A tentativa de implantar self-checkouts é uma delas, como a que aconteceu com o grupo Muffato em Londrina (PR). Neste caso, o próprio consumidor é quem registra suas compras, sem a necessidade da presença de um funcionário.

Esse modelo, porém, vem se expandindo aos poucos. Algumas outras redes de supermercado estão aderindo, como é visto em cidades como Americana (SP) e Porto Alegre (RS). A plataforma é utilizada principalmente no processo de compras de poucos volumes, pois ajuda a agilizar o atendimento.

Outra inovação que também já apareceu aqui no Brasil foram as chamadas gôndolas virtuais. Nela, os clientes realizam compras pelo celular, via QR Code, escolhendo os produtos em painéis ilustrativos. Depois de selecionar os itens, o consumidor é direcionado à loja virtual do supermercado, finaliza o pagamento e recebe tudo em casa. O modelo chegou a ser adotado em formato de teste por redes como Pão de Açúcar e Mercode, mas ainda não se firmou no país.

Embora não acompanhe o ritmo das maiores potências econômicas, espera-se que os supermercados do futuro também se consolidem no Brasil, já que as exigências do consumidor vêm crescendo ao longo dos anos, bem como a procura por maior conforto e praticidade nas compras.

Deixe um comentário

Your email address will not be published.